Era uma vez


"- E que uma palavra ou um gesto, seu ou meu, seria suficiente para modificar nossos roteiros.(Silêncio)- Mas não seria natural.- Natural é as pessoas se encontrarem e se perderem.- Natural é encontrar. Natural é perder.- Linhas paralelas se encontram no infinito.- O infinito não acaba. O infinito é nunca.- Ou sempre.(Silêncio)"
Caio Fernando Abreu





Era uma vez muitas coisas que ela deveria ter dito a ele naquela tarde em que eles eram uma vez antes de se partirem em muitas coisas que ela deveria ter dito a ele uma vez antes de se partirem e serem só a tarde em que eles eram muitas coisas que ela deveria ter dito a ele uma vez e agora era tarde e era só a tarde além da vidraça, pensa: a moça que lê sonetos no ponto de ônibus talvez não saiba nada sobre sextilhas tercetos quartetos e decassílabos mas deve ter um amor num raio de vinte quilômetros mas ela não era a moça no ponto de ônibus e não lia mais sonetos e não tinha um amor num raio de vinte quilômetros e talvez nem tivesse um amor desejou desatar o nó da garganta das muitas coisas que ela deveria ter dito a ele uma vez mas agora era tarde era só a tarde além da vidraça percebeu que ela própria era uma vez e era as muitas coisas que ela deveria ter dito a ele naquela tarde em que eles eram e agora era só essa tarde e ela era só à tarde ela era a tarde e era tarde: Era uma vez muitas coisas que ela deveria ter dito e talvez nunca dissesse

-caberia o amor num SMS?

4 comentários:

  1. hunnn...
    ...
    bjins entre sonhos e delírios

    ResponderExcluir
  2. Amou daquela vez como se fosse... construcao...bjs

    ResponderExcluir
  3. Salve !
    Navegando pela grande rede sem rumo com a intenção de divulgar o meu blog cheguei até você e gostei do que vi. No momento estou impedida de fazer leituras muito extensas, pois a claridade da telinha está prejudicando um pouco a minha visão, devo tomar um pouco mais de cuidado, mas em breve resolverei esse problema. Bem, já que estou aqui aproveito para convidar a conhecer
    FOI DESSE JEITO QUE EU OUVI DIZER... em
    http://www.silnunesprof.blogspot.com
    Eu como professora e pesquisadora acredito num mundo melhor através do exercício da leitura, da reflexão e enquanto eu existir, vou lutar para que os meus ideiais não se percam. Pois o maior bem que podemos deixar para os nossos filhos é o afeto e uma boa educação. Isso faz com que ela acredite na própria capacidade, seja feliz e tenha um preparo melhor para lidar com as dificuldades da vida. Com amor, toda criança será confiante e segura como um rei, não se violentará para agradar os outros e será afinada com o próprio eixo. E se transformará num adulto bem resolvido, porque a lembrança da infância terá deixado nela a dimensão da importância que ela tem.
    VAMOS TODOS JUNTOS PELA EDUCAÇÃO, NA LUTA POR UM MUNDO MELHOR !
    Se achar a minha proposta coerente, siga-me nessa luta por um mundo melhor. Peço que ao responder deixar sempre o link do blog, pois vez por outra o comentário entra com o link desabilitado ou como anônimo. Por causa disso fico sem ter como responder as pessoas.Os meus comentários também entram via e-mail, pois nem sempre a minha conexão me permite abrir as páginas: moro dentro de um pedacinho da Mata Atlântica, creio que mais alto que as antenas, com isso a minha dificuldade de sinal do 3G. Espero queentenda quando não puder visitá-lo.
    Daqui onde estou, os únicos sons que escuto aqui é o dos pássaros, grilos, micos., caipora, saci pererê, a pisadeira, matintapereira ... e outras personagens que vivem pela mata.
    Por hoje fico por aqui, já escrevi demais. Espero nos tornarmos bons amigos.
    Que a PAZ e o BEM te acompanhem sempre.
    Saudações Florestais !
    Silvana Nunes.'.

    ResponderExcluir
  4. Sumiu numa tarde de verão como não fosse. Mas se o tempo, como sempre achara, nunca existira poderia ter dito... Então seria uma vez não que ja antes tivesse sido como se não fosse mais, mas uma vez nova, que sempre fora... Sempre soubera...

    ResponderExcluir